Confiança, gratidão e realizações

Confiança na Palavra do Senhor

Basicamente ao iniciarmos qualquer tarefa ou relatarmos qualquer ação, a primeira coisa é lembrar que temos um Senhor, em cuja Palavra confiamos de todo o nosso coração. “Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo”. (Jo.16.33). O Senhor ao qual nos referimos é Jesus Cristo, aquele que nos ama e deu a sua vida por nós, máximo exemplo de servo, diante do qual, estamos genuflexos na qualidade de seus servos.

 

Gratidão pelo que foi possível realizar

A nossa gratidão leva-nos a louvar o seu nome por tudo o que foi possível realizar nos últimos quatro meses do ano de 2016, período deste sucinto relatório. Houve sensível dificuldade, haja vista, que enfrentamos as gravíssimas turbulências econômicas, com fortíssimas repercussões sociais. Todavia, a Cobapa continua firme realizando a grande obra missionária conhecida como “Mais de Cristo no Pará”.

 

O segredo para a Cobapa realizar mais

A Convenção tem realizado uma excelente obra em todos esses anos de atividades missionárias no Pará. Contudo, analisando os números nos relatórios percebe-se que é possível melhorar a eficiência e os resultados convencionais. Poderia ser feita uma campanha de ações estratégicas, simultâneas, envolvendo todos os senhores líderes convencionais, em todas as regionais inclusive nas duas Associações. O foco seria marcar presença em todas as igrejas, em suas celebrações e eventos, para dar uma palavra robusta em nome da nossa Convenção, expondo de maneira equilibrada os seus projetos, solicitando às igrejas e aos seus pastores e líderes, que continuem contribuindo para a obra missionária em nosso estado. Esse é o trabalho do Diretor e da Equipe Executiva, porém, em face do contexto de crise no País, precisamos intensificar essas ações. Uma das formas seria o reforço da liderança maior. Com essa postura, com certeza, ganharíamos mais tempo na reestruturação das nossas finanças e adequações dos nossos projetos. Isso repercutiria positivamente em todas as regionais e nas Associações e os resultados seriam, tanto a neutralização de boa parte da nocividade da crise, quanto se abririam novos caminhos para futuras parcerias.

 

Realizações espiritualmente poderosas

A Convenção Batista do Pará em última instância é um colegiado de Pastores e líderes. As igrejas filiadas com sua liderança formam esta organização. Portanto, as realizações da Cobapa devem ser realizações espiritualmente poderosas. Isto significa que serão realizações concebidas no poder do Espírito Santo, com bases doutrinárias sólidas, bem planejadas, fruto de visão missionária e orações. Realizações poderosas tem objetivos claros e são feitas para durar, glorificar a Deus e ganhar almas para Cristo. A Cobapa precisa gerir o campo de forma poderosa, plantar novas igrejas, capacitar obreiros, realizar eventos e coordenar. Para isso acontecer será necessário voltar-se a fazer uso dos poderes que estão disponíveis aos agentes do Reino, às igrejas e aos líderes cristãos. Estamos lembrando do poder do Espírito Santo; do poder da oração; do poder do Evangelho; do poder das mudanças; do poder da comunhão; do poder da simultaneidade; do poder da execução; do poder da comunicação e do poder do amor cristão.

 

Realizações em tempos difíceis

As realizações sempre são fruto de muita dedicação. Não existe realização fácil. Para se conseguir atingir um alvo proposto é necessário suplantar muitos obstáculos. Por essa e outras razões é que as organizações sérias contratam líderes visionários, perspicazes, sonhadores e ousados, para estarem no Comando Executivo. Quando a organização é gerida por um Conselho e este funciona na base da voluntariedade, torna-se extremamente necessário maior responsabilidade, sentido de urgência, comunicabilidade, unidade, alinhamento e disponibilidade. Além disso, líderes de organizações como a Convenção Batista do Pará, devem possuir um olhar holístico do campo, um olhar sistêmico da organização, um olhar compreensivo da realidade que se enfrenta. Essa performance é necessária aos líderes organizacionais tendo em vista que funcionam como catalisadores em relação à sua organização. Em tempos difíceis quem entra primeiro em ação são os líderes. Uma das preocupações no caso do Brasil é tanto rechaçar  ideias e conceitos errados, quanto gerar bons exemplos de liderança ao nosso povo.  As palavras que mais se ouviu nos últimos meses no Brasil foram: crise política, crise econômica, crise democrática, crise de confiança”, “corrupção em empreiteiras”, “desemprego aumentando”, “Sergio Moro”, “Operação Lava Jato”, “mais prisões”, “empresários e políticos presos”, “delações premiadas”, “fora fulando de tal”. Diante de tal situação, os líderes convencionais entram em ação para contrapor essas ideias e conceitos errados, com ideias e conceitos corretos, para que não tenhamos somente gente pensando que a vida é como dizem nas mídias sociais. Portanto, uma das realizações da liderança em tempos difíceis relacionado à Cobapa é exercer sua influência ética e social e discursar defendendo os interesses da nossa Convenção.

 

Grandes desafios e grandes realizações

As grandes organizações trabalham com grandes desafios. Quando estes desafios são vencidos, tem-se uma grande realização. Com a Cobapa não será diferente. Em termos futuros devemos pensar mais ou menos assim: “Quando a Convenção Batista do Pará, organizar uma igreja na última cidade a ser alcançada pelos batistas em nosso estado, nesse maravilhoso dia, estaremos diante de uma grande realização convencional”. “ Quando os Batistas do Pará tiverem o seu próprio Seminário Estadual, seja criando ou fazendo parceria de estadualização com a Convenção Batista Brasileira, nesse dia, tão sonhado e esperado, estaremos diante de uma grande realização”. “Uma grande verdade é que só se pode comemorar uma grande realização quando se vence um grande desafio” (RGF).

 

As maiores realizações ainda estão para frente

Os grandes líderes da humanidade sempre pensam assim: “As minhas maiores realizações ainda estão para frente”. Grandes pregadores, geralmente, pensam assim: “O meu maior sermão ainda está para frente”.  A Convenção fez muito nos últimos quase noventa anos de fundação, porém, visualiza-se ainda muito a ser feito para o nosso Deus. As maiores realizações ainda estão para frente. E o caminho é o seguinte:

1) Trabalhar sempre seguindo a missão, visão e valores;

2) Investir na unidade do povo, na identidade batista e no vínculo denominacional;

3) Manter o Planejamento Estratégico atualizado;

4) Elencar prioridades e manter o seus alvos bem definidos;

5) Enfatizar a vida espiritual bíblica e a confiança em Deus;

6) Fazer das mudanças o seu assunto principal procurando adaptar-se aos novos momentos;

7) Manter um bom padrão de divulgação das metas e dos projetos;

8) Saber cobrar feedback;

9) Compreender que o sonho postulado por um líder precisa tornar-se o sonho de todos;

10) Semear elementos positivos para se criar a atmosfera da “cultura de confiança”;

11) Praticar a filosofia da boa gestão onde todos são responsáveis e a organização se tornar mais ágil e melhor;

12) Decidir por maior investimento na Plantação de novas Igrejas e na Formação de novos líderes;

13) Fortalecer a gestão das Coordenadorias Regionais;

14) Aproximar-se o máximo possível das igrejas parceiras;

15) Aferir o estilo de liderança com base no estilo de Jesus.

 

Fonte:

Introdução do Relatório do Conselho da Cobapa em sua 5ª reunião de 02/03/2017, apresentado pelo Diretor Executivo Pr. Ruy G. Ferreira.

Views All Time
Views All Time
994
Views Today
Views Today
2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *