Dificuldades da vida pastoral

Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro, desde 2015, por meio de identificação de locais público e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

Segundo estatísticas, é a segunda causa de morte no mundo – 7,3% – só perdendo para acidentes de trânsito. O Brasil é oitavo do mundo e a Índia o primeiro, segundo ranking da Organização Mundial de Saúde.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 800 mil pessoas cometem suicídio todos os anos.

A Convenção Batista do Pará compartilha o vídeo abaixo que traz uma reflexão quanto a vida pastoral e o cuidado do mesmo, e relacionamento entre pastor e membros da igreja local. 

 

 

Depressão de pastores é preocupante

Os números cada vez maiores de pastores que cometem suicídio têm preocupado instituições em todo o mundo.

O Instituto Schaeffer, dos Estados Unidos, chegou a pesquisar sobre a saúde mental de líderes religiosos e revelou que 70% dos pastores lutam constantemente com a depressão, e 71% estão “esgotados” física e mentalmente.

Ainda de acordo com esta pesquisa, 80% dos pastores acreditam que o ministério pastoral afeta negativamente suas famílias e 70% dizem não ter um amigo próximo.

Assim como o número geral de suicídios, os casos com vítimas que lideram igrejas também têm a depressão como principal causa. Além da doença, fatores como traições ministeriais, baixos salários, isolamento, falta de amigos e problemas conjugais também foram registrados.

 

Fontes e mais informações:

http://www.jmnoticia.com.br/2017/12/13/dois-pastores-assembleianos-cometem-suicidio-esta-semana/

https://pleno.news/comportamento/suicidio-de-pastores-epidemia-silenciosa.html

http://www.setembroamarelo.org.br/

Associação Brasileira de Psiquiatria

Views All Time
Views All Time
478
Views Today
Views Today
2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *